Os videojogos na guerra dos sistemas operativos

Artigo publicado na Newsletter Hoje, organizada por Paulo Querido.

Há uma lenta mudança no mundo dos videojogos, com potencial impacto nas guerras dos sistemas operativos a longo prazo.

Com a mudança para a distribuição digital já a dominar o mercado do PC, um player saiu a ganhar. Embora sem dados oficiais, estima-se que a Steam, a plataforma de distribuição digital da Valve, tenha entre os 50% e 80% de quota de mercado. Em 2015 isso representou 3.500 milhões de dólares em vendas de videojogos (350 milhões de jogos vendidos). Torna-se evidente que uma empresa com tal quota de mercado, num mercado tão valioso, concentra em si um enorme poder.

Tal poder permitiu à Valve arriscar numa jogada inesperada: abraçar o Linux, que tinha uma presença insignificante no mercado de videojogos (aliás, os sistemas Linux são conhecidos por não serem os mais indicados para jogos, devido à tradicional falta de compatibilidade destes com aqueles). No início de 2013 a Valve lançou oficialmente a sua plataforma Steam para Linux. No final do mesmo ano é disponibilizado o Steam OS, um sistema operativo Linux, baseado em Debian. Em Novembro de 2015 chegam ao mercado as primeiras Steam Machines, consolas que apenas correm jogos Linux.

Esta semana saíu o jogo XCOM 2. A segunda incursão moderna da série com origem nos anos 90 é provavelmente o lançamento do mês, e é já aclamado pela crítica. Está disponível na Steam para Linux, OS X e Windows (a compra garante o acesso através de todos os sistemas operativos), algo que ainda há pouco tempo seria impensável, num título de topo. Junta-se aos mais de 1800 jogos disponíveis na Steam, para Linux.

Para muitos, o copo continua muito vazio. Para outros, é impressionante o que se conseguiu encher em tão pouco tempo. Para nós, fica a questão, ainda muito teórica, a abordar futuramente: Que impacto teria uma eventual igualdade de circunstâncias relativamente aos videojogos, na guerra dos sistemas operativos?

Aprofundar

Steam games market worth $3.5 billion in 2015     In 2015, 3,000 new games found their way onto steam, up from 1,900 the year before, and 350 million games were sold. More impressive still, these numbers don't include revenue from free-to-play games or DLC. • Angus Morrison/PC Gamer

Steam On Linux Hits 1,800 Games Available    There are 1,800 Steam Linux games available, but the reported Linux market-share remains at just around 1%. It will be interesting to see how that changes throughout 2016 and what other high profile Linux games see ports. • Michael Larabel/Phoronix

You should also read:

O cloud computing já não é o futuro dos videojogos

Artigo publicado na Newsletter Hoje, organizada por Paulo Querido. Há relativamente pouco tempo a computação em nuvem era o tema quente na área dos videojogos. A ideia de passar o processamento para super-servidores remotos que usariam as cada vez melhores ligações de banda larga dos…

Pirataria de videojogos poderá acabar dentro de 2 anos?

Artigo publicado na Newsletter Hoje, organizada por Paulo Querido. A pirataria sempre andou lado a lado com os videojogos, tal como acontece com filmes e música. Hoje em dia, os videojogos de PC são os mais afectados, uma vez que nas consolas o fenómeno tem…