Pirataria de videojogos poderá acabar dentro de 2 anos?

Artigo publicado na Newsletter Hoje, organizada por Paulo Querido.

A pirataria sempre andou lado a lado com os videojogos, tal como acontece com filmes e música. Hoje em dia, os videojogos de PC são os mais afectados, uma vez que nas consolas o fenómeno tem sido combatido com maior sucesso desde que a sua ligação à internet possibilitou às produtoras um maior controlo das máquinas. A cada geração torna-se mais difícil piratear as novas consolas.

No entanto, hackers responsáveis pela criação dos cracks (os ficheiros alterados que permitem jogar os jogos não originais) temem que a situação no PC esteja, também ela, a mudar. A crescente complexidade dos sistemas de proteção que acompanham os jogos tem levado ao extremo as capacidades e a paciência dos hackers.

O culpado é um sistema de proteção chamado Denuvo, presente em jogos como Just Cause 3, lançado a 30 de Novembro passado e ainda sem crack.

A propósito deste jogo, a fundadora de um popular fórum chinês dedicado à pirataria comentou que acredita ser possível em breve vir a quebrar a proteção e lançar uma versão pirata, mas que se a tendência assim se mantiver, dentro de dois anos poderá deixar de haver jogos pirateados.

Se tivermos em conta o passado, em que os piratas sempre conseguiram ultrapassar as proteções desenvolvidas pelo indústria, parece pouco provável que o cenário previsto venha efetivamente a concretizar-se, quer pelos elevados custos de aquisição deste software, quer porque algumas editoras preferem não usar qualquer sistema de proteção.

No entanto, numa indústria que vive muito do hype e das constantes novidades, para que haja um grande impacto no mercado não será necessário às editoras encontrar um sistema capaz de impossibilitar definitivamente a pirataria: basta que o faça durante os primeiros meses após o lançamento do jogo.

Aprofundar

No More Pirated Games in Two Years, Cracking Group Warns   The founder of notorious Chinese cracking forum 3DM is warning that given the current state of anti-piracy technology, in two years there might be no more pirate games to play. The claims come after attempts to breach the Denuvo security protecting Just Cause 3 pushed the group's cracking expert to breaking point. • Andy/TorrentFreak

Relacionado

Windows can disable pirated Microsoft games  According to the recently updated Microsoft Services Agreement—covering Xbox Live, and Xbox and Windows Games published by Microsoft—Microsoft can now disable pirated games from your computer. • Phil Savage/PC Gamer

You should also read:

O cloud computing já não é o futuro dos videojogos

Artigo publicado na Newsletter Hoje, organizada por Paulo Querido. Há relativamente pouco tempo a computação em nuvem era o tema quente na área dos videojogos. A ideia de passar o processamento para super-servidores remotos que usariam as cada vez melhores ligações de banda larga dos…

Os videojogos na guerra dos sistemas operativos

Artigo publicado na Newsletter Hoje, organizada por Paulo Querido. Há uma lenta mudança no mundo dos videojogos, com potencial impacto nas guerras dos sistemas operativos a longo prazo. Com a mudança para a distribuição digital já a dominar o mercado do PC, um player saiu…